terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Prefeitura de Itapirapuã dispensa bandas contratadas para o Carnaval 2011 devido ao sequestro de R$ 247 mil pela Justiça.

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Secretaria Extraordinária para os Assuntos do Oeste Goiano, já!

Por Vilton Pereira* Em todo início de governo sempre fica a expectativa em relação aos assessores a serem nomeados. A cada anúncio de novos nomes cresce a angústia. Durante anos a região oeste de Goiás aguarda com esperança a nomeação de alguém para ocupar um cargo e representá-la verdadeiramente no alto escalão do governo. Nesse início de mandato não foi diferente, ficando todos animados com essa possibilidade.
Afinal, o oeste goiano espera há décadas o desembarque da locomotiva que traga consigo os bons ventos do desenvolvimento, a exemplo do que ocorreu com o sudoeste, o sul, a região da estrada de ferro, o nordeste que assim como a nossa a região oeste também cambaleava, o entorno de Brasília e agora o norte goiano.
A criação da Secretaria Extraordinária para Assuntos do Norte foi uma medida inteligente do governo, pois abre espaço para a discussão de ações estratégicas ligadas às demandas daquela região que ainda carece de muitos investimentos em todos os setores.
Por outro lado, com o surgimento dessa secretaria, a exemplo do que já acontece com a mesma pasta ligada ao entorno de Brasília, surge uma nova esperança pelos lados do oeste e um questionamento que talvez possa contribuir com o governo e com a região oeste de Goiás:

Porque não criar também a Secretaria Extraordinária para os Assuntos do Oeste?

Ela certamente seria o palco de discussão dos grandes assuntos que permeiam a saga desenvolvimento dessa região que necessita urgentemente de ações inovadoras e responsáveis que a coloquem no caminho da modernidade, sem “jogadas” politiqueiras ou sofismas, infelizmente ainda tão comuns no meio político.
É evidente que a simples criação da Secretaria Extraordinária para os Assuntos do Oeste por si só não resolveria os grandes e graves desafios - evito citar a palavra problema – acumulados ao longo dos anos, que vão desde a pavimentação de importantes trechos rodoviários para escoar ou mesmo incentivar a produção, até a discussão de políticas públicas de saúde, educação, habitação, etc., para resolver os enormes “gargalos” e demandas desses e de outros setores.
Além disso, é necessário que a indicação do gestor dessa pasta seja permeada de ampla discussão, não só política, para que o nome escolhido recaia sobre alguém que tenha total conhecimento da dimensão e barreiras geográficas e que carregue consigo a sensibilidade para entender as necessidades sócio-econômicas da sua população.
Desta forma, não cabe aqui discutir sobre qual cidade deveria recair a indicação ou mesmo o nome a ser contemplado. Isso a região tem de sobra e essa tática o governador Marconi Perillo domina com maestria.
Em nome de um projeto maior, ciúmes tolos e pequenas questiúnculas devem ser deixados de lado, principalmente pelos representantes da região na Assembléia Legislativa ou na Câmara Federal, não importando o número de votos nela obtidos.
Eleito com a maioria dos seus votos obtidos na região e com o compromisso de trabalhar pelo municipalismo goiano, o deputado estadual Joaquim de Castro, ou Doutor Joaquim, como é comumente chamado, tem a oportunidade ímpar de emplacar grandes conquistas para o oeste goiano. Goza de prestígio junto ao governador Marconi Perillo, é habilidoso no trato com as lideranças e tem ótimo trânsito com os seus pares, podendo assim, apresentar importantes projetos direcionados à região, a exemplo do “fundo especial para o desenvolvimento da região oeste”, que já está sendo gestado.
O Doutor Joaquim, no entanto, não é único com representatividade na região, portanto não cabendo somente a ele essa tarefa. Deputados estaduais eleitos como José Vicci, de Palmeiras de Goiás, Jânio Darrot, Helder Valim, Cláudio Meirelles, Nilo Resende, Luis César Bueno, Humberto Aidar e Luiz Carlos do Carmo e deputados federais como Leonardo Vilela, João Campos, Heuler Cruvinel, Leandro Vilela, Flávia Morais, Valdivino Oliveira e Rubens Otoni, os três senadores, além de outros também eleitos com a bandeira de atuar em benefício da região independente do partido, também devem engrossar fileiras e responder positivamente aos anseios dos seus eleitores.
A idéia está lançada e esperamos que possa ser aproveitada. E que as sugestões apresentadas em 2010 durante os simpósios regionais coordenados por Giuseppe Vecci, hoje secretário de planejamento, sirvam como ferramentas para transformar verdadeiramente essa região e realizar o sonho da população dos 43 municípios do oeste goiano.
Potencial é o que não falta à região e valores humanos e econômicos nós temos de sobra. Terras férteis e agricultáveis, pecuária forte com mais de quatro milhões de cabeças de gado , riquezas hídricas e minerais infindas com importantes rios e enormes jazidas de níquel, cobre, caulim, feldspato e granito. E o mais importante: um povo ansioso para mostrar a sua força.
Queremos acompanhar o crescimento de Goiás nesse novo momento. Deem-nos uma oportunidade e verão em breve uma nova realidade.
Viva a região oeste de Goiás!!!









* Vilton Pereira é oestino, diretor do Portal Virtnet, licenciado em geografia pela UEG (Iporá), leiloeiro e corretor de imóveis.

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Justiça bloqueia contas da Prefeitura de Itapirapuã e sequestra 247 mil reais para pagar salários atrasados

A Prefeitura de Itapirapuã teve suas contas bancárias bloqueadas para sequestro da importância de R$ 247.017,05 (duzentos e quarenta e sete mil, dezessete reais, cinco centavos) para pagamento de salários devidos e atrasados desde o ano de 2.000. Os servidores municipais, através do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Itapirapuã, o SINDIPUÃ, impetrou ação de cobrança dos salários atrasados há cerca de 10 anos, autos nº 200102125079, e sempre com sentenças favoráveis, mas a Prefeitura recorria a outra instâncias e tribunais fazendo com que a ação durasse quase uma década para chegar ao fim. Recentemente a justiça condenou a Prefeitura ao pagamento da dívida funcional, o que não foi feito. Agora a sentença proferida em 14 de fevereiro de 2011,  pelo Juiz da Comarca local, Dr. João Luiz Costa Gomes, determinou o sequestro, da quantia devida, nas contas da prefeitura.
a sentença
O presidente do SINDIPUÃ, sr. Leonardo Garcia Ribeiro, que vem acompanhando de perto o andamento do processo na justiça, diz estar satisfeito com a decisão judicial por achá-la "...justa, pois é alimento que é tomado da mesa do servidor com o atraso dos salários e os valores devidos tem feito falta no orçamento familiar  dos colegas servidores sindicalizados." Leonardo espera que finalmente esta novela judicial tenha fim e que a espera por quase uma década tenha valido a pena agora com o recebimento dos salários por parte dos servidores. Leonardo disse lamentar a demora, mas ele inclusive, que tem quatro meses de salários a receber, acha que ainda vem em boa hora esse dinheiro.
O presidente do SINDIPUÃ lembra que é a segunda vez que o sindicato consegue o bloqueio de recursos da prefeitura para pagamento de salários. A primeira vez foi em 1.996, e lamenta que os gestores municipais, que tem o dever de zelar pela coletividade, tenham falhados nestas duas ocasiões com a classe que sustentam a administração, os servidores municipais. O presidente espera que fatos lamentáveis como esses sejam parte de um passado que nunca deve voltar, afinal não se tolera atraso salariais mais nos dias atuais.

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Assalto engraçado e mal planejado

Um fato engraçado acontecido em Itapirapuã, na semana passada, foi o assalto praticado por dois desconhecidos a um estabelecimento comercial no setor central da cidade.

O proprietário havia acabado de abrir o estabelecimento e iniciava o trabalho de limpeza e organização das mercadorias, no caso verduras, por se tratar de um verdurão. Bem cedo mesmo, quando nenhum freguês ainda não havia comparecido, chegam, em uma moto e ainda de capacetes, dois desconhecidos. Adentram ao estabelecimento e dizem o pretendido:
-Isso é um assalto, vamos levar todo o seu dinheiro. Diz um dos desconhecidos.
-Mas acabei de abrir o verdurão agora, vocês não estão vendo? Não vendi nada ainda. Responde assustado o proprietário.


-É mesmo. E agora, o que a gente faz? Um dos ladrões pergunta para o outro, talvez se lembrando desse detalhe esquecido ao planejar o assalto, ou seja, tão cedo a possibilidade de haver dinheiro no estabelecimento era menor. O assalto começou a frustrar.


-Ta bom, pega o que tiver mesmo, e vamos embora logo! Respondeu o comparsa questionado e que ficava na retaguarda observando a rua, como que a dar cobertura ao companheiro que liderava a ação e havia dado voz de assalto.
-Só tenho isso aqui, pode levar! Fala o proprietário entregando uns trocados, menos de 100 reais, que tinha na gaveta, resultado de alguma venda feita no dia anterior. Nesse momento, já aliviado e observando o amadorismo dos assaltantes, colaborando para que se encerrasse logo aquela surpresa matinal, com aquela visita inesperada.
Os desconhecidos lascaram mão no dinheiro oferecido e fugiram na mesma moto, e, o dono, assaltado, mas aliviados por nenhuma mal maior ter acontecido, relata não ter observado se viu arma ou não com os dois assaltantes.

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Os ventos da mudança sopram em Goiás. E, em Itapirapuã.

O governador Marconi Perillo, notável pela visão sempre avançada que possuí, tanto no campo político quanto administrativo, tem surpreendido no início deste seu terceiro mandato. Marconi enxergou à frente de todos quando, ainda em 1998, enfrentou o imbatível Iris Rezende para a eleição de governador. Enxergou o que ninguém via: a possibilidade de derrotar o gigante. Enfrentou e venceu, foi notícia em todo o País e marcou história em Goiás. No governo, prá citar só uma de suas inovadoras ações, trocou a distribuição de cestas de alimentos por dinheiro vivo, através do cartão da renda cidadã e derrubou todas as críticas contrárias com o sucesso da idéia que foi modelo para outros estados e também para o Governo Federal: Ta aí o Bolsa Família que popularizou o presidente Lula junto às camadas mais pobres da população e garantiu a eleição da atual presidente. O próprio Lula anunciou de onde copiou a idéia. Para não estender demais, fica aí dois exemplos da ousadia deste governador que dita até etiqueta de moda: a camisa azul!

Prefeitos do PMDB com  Marconi Perillo

Neste terceiro mandato, já no início, Marconi ousa, antes do campo administrativo, no campo político. O convite a um deputado do partido opositor e derrotado no embate eleitoral para a maior secretaria do governo é histórico, marcante e muito ousado. Tem muita gente tonta ainda sobre esse assunto. Alguns, incrivelmente tontos e falando sozinhos, a exemplo do casal Iris Rezende que não encontra eco para suas palavras dentro do Estado e do partido que lideram há cerca de 50 anos. Mas o poder atrai e distrai, ou seja, algumas opiniões são omitidas, inibidas ou ofuscadas pelo brilho do poder de um novo governo que começa. É preciso esperar para opinar. É cedo demais para ser contra uma atitude que pode dar certo e isso, junto com a força do poder, faz acovardar alguma opinião contrária. Resta esperar mesmo e, só depois criticar de verdade, quando o poder já enfraquecido pelo passar do tempo, e, um possível desgaste já ter ocorrido então oportunamente descer o pau sem dó e criticar prá valer, inclusive dizendo já ter previsto o desacerto na atitude. É assim que se faz na política, tirar proveito da situação no momento oportuno. Não sei se é certo, mas sempre foi assim que funcionou, vamos ver se nesse caso será diferente.
Vem outro passo ousado do nosso governador que é a reunião com os prefeitos do PMDB, que como pano de fundo, parece ser um ato seqüente ao primeiro mencionado, como apoio à participação do deputado peemedebista no governo tucano. A reunião dos 55 prefeitos do PMDB, dia 09 de fevereiro no Palácio com o governador Marconi Perillo mostra, além de uma provável parceria administrativa, também uma transparente perda de comando de Iris Rezende na seara de seu partido, visto que se posiciona a favor da expulsão de Thiago Peixoto da legenda e não consegue solidariedade junto aos prefeitos, o que o enfraquece nitidamente perante a opinião pública. Mas, o retrato que alguns podem não estar vendo desse almoço entre recentes adversários no Palácio, pode se revelar depois de passado esse “respeito silencioso” ao governo que se inicia, com uma insatisfação ou incompreensão na própria base governista, ou melhor, dos aliados e companheiros da base governista, aqueles que não participam do governo, mas dão sustentação política, que votou ou ajudou na vitória histórica de Marconi Perillo. Esse retrato, ainda sem imagem nítida, com passar do tempo, pode mostrar um sentimento de traição por parte de correligionários e desejo de vingança que virá, quiçá, em um pleito a seguir. O eleitor não perdoa mudanças políticas abruptas de postura por parte de seus líderes.
Marconi Perillo vê adiante, sempre na frente dos políticos habituais. Esta à frente de muitos, no tempo e no espaço, tem raciocínio lógico veloz e acertado, age com equilíbrio. Até os mais observadores dos pensadores políticos tem errado quando fazem análises acerca de ações marconista. Pesquisas, pensadores, políticos, todos estão acostumados a errarem sobre Marconi Perillo. Vamos ver onde estará o acerto, mais uma vez, na ousadia do jovem tucano que foi menino na pequena Palmeiras de Goiás, de onde saiu para entrar e fazer a historia no Governo de Goiás.

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Prefeitura de Itapirapuã demite o médico Dr. José Carlos de Brito, o Dr. Carlinhos

A prefeitura municipal de Itapirapuã-GO demitiu, na última semana, o médico Dr. José Carlos de Brito que desde o início da atual gestão foi o médico que maior período permaneceu atendendo a comunidade itapirapuense. Neste período de pouco mais de dois anos, vários médicos foram contratados e demitidos pela atual administração. Dr. José Carlos, conhecido na cidade como Dr. Carlinhos, foi uma espécie de resistência ao longo desse período, mas esta resistência foi vencida na semana passada e agora ele também foi demitido.
Dr. Carlinhos disse lamentar profundamene deixar o serviço de saúde pública no município onde serviu bastante a comunidade e é muito querido. Logicamente que, na sua longa e árdua jornada, agradou e desagradou alguns, mas que deixa um saldo extremamente positivo na sua folha de serviço prestados, e conta com o reconhecimento e muitas amizades por parte da população. Nos últimos dias os serviços vinham fluindo normalmente, inclusive com a realização de algumas cirurgias por ele. Segundo o médico, a sua demissão foi sumária, sem nehuma alegação justificável, do ponto de vista técnico ou profissional e teme que a demissão tenha sido por questões políticas. Lamenta também o fato de que, na hora difícil, o terem buscado no Estado de Mato Grosso onde tinha um bom contrato e estava estabelecido, para retornar a Itapirapuã. Além do serviço prestado à cidade, fez invetimentos, construiu casa de morar, etc, e, agora é demitido sem justificativa, mas que apesar de tudo, não pretende se mudar de Itapirapuã. Seus planos é continuar na cidade e servir à comunidade e amigos, mesmo fora do serviço público.

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Transporte escolar é abandonado, depenado e sucateado em Itapirapuã. Os motores sumiram!!!

É de assustar o descaso com o patrimônio público em Itapirapuã quando se refere aos veículos do transporte escolar. Num curto período de tempo, menos de dois anos, cerca de 10 kombi foram sucateadas e depenadas, totalmente inutilizadas. Não dá para entender como tais veículos são abandonados e amontoados no pátio da garagem da prefeitura, tendo os motores sumidos, ou pelos menos, retirados dos respectivos veículos. É dinheiro público desperdiçado, gerido de forma irresponsável e descompromissada com a causa coletiva e pública.
Um veículo foi fotografado no meio do capinzal, próximo à rodovia BR-070, abandonado de forma irresponsável, depenado e sucateado. Em menos de duas horas após ser fotografado o mesmo veículo foi guinchado por ordem da prefeitura e levado ao pátio da garagem. Outros dois, trazidos do Distrito de Jacilândia, cerca de 60 quilômetros da sede do município, também se encontravam em igual situação: depenados e sucateados.
O curioso é que os motores de quase todos os veículos não se encontram nos mesmos, ou seja, sumiram. Além dos motores, outras partes como rodas e peças diversas também foram retiradas do veículos e levadas por alguém. Além dos veículos do transportes escolar, um fiat uno de propriedade da Câmara Municipal também esta batido e depenado, virou sucata. O mesmo aconteceu com um veículo Santana da marca Wolksvagem que capotou no ano novo de 2010 vindo de Jacilândia e que também virou sucata e começou ser depenado.
A situação é séria e o descaso é geral, ao ponto do pátio do hospital municipal servir de depósito para veículos sucateados ou em manutenção, como verificado através das fotos de dois ônibus no estaleiro alí naquele lugar. Um deles recebido atavés de doação da receita federal.
Os vereadores Olaércio de Morais e Benedito Rangel, que fizeram as fotos, se assustaram com a situação escandalosa verificada quando em visita aos locais de depósito dos veículos e estudam o encaminhamento correto para o caso.
Há informação de um leilão de sucatas a ser realizado em breve. Mas, vão leiloar os veículos na situação em que se encontram, sem seu motores? Isso fica suspeito demais.
A situação é mais crítica quando sabemos da falta de veículos para o transporte escolar, inclusive alguns veículos de passeio encontram-se locados pela prefeitura para o referido transporte de alunos, face a grande demanda nesta área. Então, porque esses veículos foram abandonados e sucateados, até mesmo depenados, se recuperados teriam utilidade na solução do grave problema do transporte escolar? Outra questão que fica é porque esses veículos não sofreram manutenção de forma correta e a tempo próprio para evitar que chegassem a este estado e completamente sucateados? Qual o tamanho do prejuízo para o município? E uma pergunta que não quer calar: Você, se fosse proprietário de um veículo desses o deixaria sem manutenção para chegar ao estado que está? Quem seria tolo para fazer isso com um bem seu? O correto não seria fazer a manutenção para no momento de vender o fazer por um preço melhor? 
Além desses veículos, também foi desmanchada uma patrol. Com a palavra, as autoridades. A população espera uma explicação decente.
Veja todas fotos clicando na página propria neste blog.

O que foi feito em Itapirapuã com mais de R$ 11 Milhões em 2010?

Quanto foi a arrecadação do município de Itapirapuã em 2010? Essa é a pergunta feita pela população quando se questiona a qualidade dos serviços oferecidos, seja na área da saúde, educação, transportes, obras, etc, ou na administração direta mesmo. Acontece que ninguém sabe a resposta. O dito princípio constitucional da transparência no trato da coisa pública não tem sido praticado aqui nessa terra abençoada e de povo ordeiro, às margens do Rio Itapirapuã, a 190 quilômetros da capital goiana, já que os gestores municipais não divulgam os valores dos recursos geridos e menos ainda o destino atribuído aos mesmos.

A saída encontrada para descobrir os valores repassados foi pesquisar na internet e, em sites do Tesouro Federal, Fundo Nacional da Saúde e outros como o da Fazenda Estadual . Conseguimos descobrir que entre ICMS, FUNDEB, FPM, FNS e outros, foram repassados para o município de Itapirapuã, valores da ordem de mais de R$ 11 Milhões, incluindo ainda IPTU, taxas municipais e convênios firmados.
Agora, o que pode ter sido feito com tanto dinheiro numa cidade, onde a população diminuiu para cerca de 7.600 habitantes, e não se vislumbra nenhuma obra executada com esse volume de recursos, exceto os dois sanitários construídos no cemitério local, e que medem talvez, menos de 8 metros quadrados, com placa de inauguração e tudo mais. Fora isso e umas pontes ditas construídas na zona rural (onde ninguém sabe), não se sabe de obra nenhuma realizada ao longo de 2010.
Uma pá carregadeira e uma van adquiridas com recursos proveniente de emendas orçamentárias, com autoria de deputado federal, não tem os valores inclusos no total mencionado, nem mesmo o asfalto em construção com recursos do governo estadual foram incluídos pelo fato de não ser sabido o valor da obra mas que tem recursos específico para a sua realização.
Espera-se que o pessoal da prefeitura municipal faça a divulgação exata dos valores arrecadados e sua destinação, que dever ser em obras, serviços e benefícios a favor de toda a população